As orquídeas não são mais complicadas de tomar conta do que as plantas comuns de casa. Elas demandam técnicas ligeiramente diferentes de irrigação e fertilização, porém acompanhando estas dicas fáceis vai ser possível notar belas orquídeas desenvolvendo-se dentro da sua casa.
As orquídeas fazem parte de um conjunto enorme e diferenciado de plantas, e nem todas elas são complicadas de tomar conta. Determinadas são muito simples.
O excesso de água é uma das causas mais usuais da morte de orquídeas. Inúmeras pessoas se perguntam a respeito de qual frequência devem regar as orquídeas, e essa constância é, verdadeiramente, um problema. KEYWORD
Quantas vezes você tem que regar uma orquídea deve-se à quantidade de água que ela necessita para exercer suas funções. Isto se dá segundo as circunstâncias do espaço em que ela encontra-se como umidade, luminosidade, deslocamento do ar e suas raízes.
Assim, a resposta certeira em se tratando de em que ocasião molhar a grande maioria das orquídeas é: imediatamente antes de secar. Em quanto tempo isto ocorre? Teoricamente, pode variar entre poucos dias a quatorze dias.
A forma mais indicada de estimar a quantidade de água é à maneira antiga: coloque o dedo no meio da terra e confira a umidade. Dessa maneira pode-se sentir se a terra encontra-se umedecida. Caso não esteja, é hora de aguar. Com o tempo, você vai desenvolver a percepção inerente de em que ocasião sua orquídea precisa de água, e de que maneira as circunstâncias do ambiente atingem a constância.

Mistura de terra é importante, perceba o porquê:

É improvável discutir forma adequada de irrigar a orquídea sem considerar a forma como ela foi enraizada. As orquídeas são geralmente envasadas em musgo ou casca. Os dois são elementos ótimos, mas eles demandam tratamentos levemente diferentes. O musgo atua como uma esponja e demora bem mais para ficar seco. Desse jeito, para orquídeas como Phalaenopsis e Cattleya, que necessitam secar 100% antes de serem molhadas outra vez, o musgo exige uma espera mais longa. A casca, que preserva pouca água, tem menos risco de excesso de umidade para essas orquídeas. KEYWORD
Seja casca ou musgo, os meios em que as orquídeas foram enraizadas se decompõem com o passar do tempo, particularmente os de casca. Na ocasião em que isto acontece, a casca perde as propriedades de drenagem rápida que diversas orquídeas têm necessidade. É por isso que é crucial replantar em casca nova todo ano ou a cada dois anos. O processo é simples, dividido em duas fases. Basta retirar completamente a orquídea da casca antiga, remova as raízes mortas (que serão escuras e enrugadas, em comparação com as raízes firmes, carnudas e saudáveis). Bote a orquídea de novo no pote e preencha com a casca nova.

Orquídeas e luz

Casas em geral possuem luz fraca (do ponto de vista de uma planta), então as orquídeas que suportam baixos níveis de luz têm uma chance melhor do que aquelas que exigem iluminação forte. Um parapeito virado a leste é um bom ambiente para instalar sua orquídea. A luz do sol de uma janela virada para sul pode ser forte e quente demais, entretanto uma cortina é capaz de oferecer uma determinada filtragem. Ou ponha a orquídea em local que não receba frequentemente luz direta forte.

A luz de janelas viradas para oeste é muito quente às orquídeas. Apesar disso, com alguma filtragem (como você faria com uma janela voltada para o sul), pode funcionar. Já a luz que bate em uma janela ao norte é muito fraca para as orquídeas.

Saiba como tratar de orquídeas

Post navigation